Informações sobre a Paróquia

Arquidiocese de Santa Maria de Belém do Grão Pará
Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Santuário de Fátima
CNPJ: 02.537.502/0001-81

Endereço: Rua Antonio Barreto, 2167 - Fatima
CEP: 6606-020 (Belém/PA - Brasil)
Email: santuariodefatimaf.belem@gmail.com
Telefones: (91) 3228-0864 / (91) 3226-0503

Horário de funcionamento para atendimento ao público
De Segunda a Sexta: 8h00 às 12h00 / 14h00 às 18h00
Sábado: 8h00 às 12h00

Santa Missa
Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30
Segunda a Sexta: 18h30
Sábado: 17h30

Pároco: Mons. Raimundo Possidônio Carrera da Mata
Vigário: Pe. Márcio José Sousa Motta

Páginas

█║▌│█│║▌║││█║▌║▌│║▌│█

© BlOG OFICIAL ®

CONVITE - JANTAR

Jantar dedicado às mães
# Festividade de Fátima 2013

Data: 10 de maio - Sexta feira

Hora: A partir das 20h00

Local: Fátima Recepções & Eventos

Valor da cartela: R$ 30,00

Cardápio: Filé, Camarão ou Peru

Atração musical: Ivana e kassio


Visitantes pelo mundo

AVISOS PAROQUIAIS

TERÇO DE RUA (CONTINUAÇÃO)
Dias: 27 e 28 de abril de 2013 - Sábado/Domingo
Hora: 19h30
Locais: Setores de Missão V e VI


SANTA MISSA E RETORNO DAS IMAGENS DE N. SRA. DE FÁTIMA - PEREGRINAÇÕES NAS FAMÍLIAS
Dia: 28 de abril de 2013 - Domingo
Hora: 17h30
Local: Santuário de Fátima


CELEBRAÇÕES PENITENCIAIS
Dias: 29 e 30 de abril de 2013 - Segunda/Terça
Hora: De 18h30 às 21h30
Local: Santuário de Fátima


FESTIVIDADE DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA 2013
DE 01 A 13 DE MAIO
"No ano da Fé: Quereis oferecer-vos a Deus?"

Cerimônia de Abertura dos festejos - 01 de maio
-17h00: Hasteamento das bandeiras do Brasil, Pará e Portugal na Praça do Santuário

-17h30: Procissão de Abertura

-19h00 (Aprox.): Santa Missa Solene presidida por Dom Vicente Zico, Arcebispo Emérito de Belém/PA.






Fonte: Calendário Paroquial 2013

Liturgia Diária - Leituras Bíblicas

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Programação do Círio Musical 2011

09/10 – Padre Antônio Maria
10/10 – Banda Anjos de Resgate
11/10 – Dunga
12/10 – Cassiano
13/10 – Padre Joãozinho e Salete
14/10 – DDD
15/10 - Davidson
16/10 – Jack
17/10 – Cosme
18/10 – Diego Fernandes e Jonhi
19/10 – Adoração e Vida
20/10 – Irmã Kely Patricia
21/10 – Adriana
22/10 – Missionário Shalom e Maria do Rosário
23/10 – Suely Façanha


Fonte: http://www.basilicadenazare.com.br/portal/

Consagração a Nossa Senhora de Nazaré




Senhora de Nazaré, da antiga raiz de Jessé, da casa real de Davi,
descendente de São Joaquim e de Sant’Ana, sempre que a angústia, o medo
e a solidão me abatem, me entrego em teus braços, ó Mãe. Como criança
carente em busca de alívio, carinho e proteção, mergulho em teu Coração
Imaculado e consagro a ti querida Mãe, o meu passado e todas as minhas
lembranças, o momento presente e todas as suas aflições, o meu futuro e a
vida eterna que Deus me reserva no céu. O Sacramento do Batismo que
um dia recebi, me tornou filho (a) de Deus e filho (a) teu, ó Mãe. E fez-me
também herdeiro (a) de Seu Reino. Por isso, venho agora renovar, diante
de ti, ó Virgem de Nazaré, as promessas do meu Batismo. E para que eu
possa ser fiel a elas até o fim de minha vida, peço a tua intercessão junto
ao teu Filho Jesus. Doce Senhora de Nazaré, a ti consagro, agora, as
minhas aspirações, meus projetos, meus sonhos, minha missão, minhas
realizações, tudo o que tenho e tudo o que sou. Consagro também todos os
dias restantes de minha vida terrena, pedindo por eles a tua intercessão e
a tua bênção materna, para que sejam dias serenos, cheios de paz e de
muitas graças. Quero também te consagrar desde já, Senhora de Nazaré, o
momento de minha morte quando, por tuas mãos e amparado (a) pelos
braços de teu esposo São José, poderei, finalmente, ver o teu rosto, abraçar
teu Filho Jesus e contemplar a glória do Pai, no amor infinito do Espírito
Santo.

Amém!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

MENSAGEM DO ARCEBISPO METROPOLITANO PARA O CÍRIO DE NOSSA SENHORA DE NAZARÉ 2011

"Nínguem resiste ao Círio"





Aproxima-se uma das maiores festas religiosas do mundo católico, cujos benefícios alcançam toda a sociedade na Arquidiocese de Belém e em todo o Pará, lançando pontes para outras regiões que se beneficiam do Círio de Nazaré. Apraz-me apresentar o ensinamento da Igreja, na V Conferência Geral do Episcopado latino-americano e caribenho, para ajudar-nos a viver o Círio 2011, aplicando-o ao nosso ambiente de fé.

O precioso documento considera as manifestações de piedade popular como um dos lugares privilegiados para o encontro com Jesus Cristo. Nas peregrinações, romarias e procissões, o povo de Deus se reconhece em caminho. Nos inúmeros peregrinos que acorrem a Belém, celebra-se a alegria de se sentir imerso em meio a tantos irmãos, caminhando juntos para Deus que os espera. O próprio Cristo se fez peregrino e caminha ressuscitado entre os pobres.

A decisão de caminhar em direção ao santuário já é uma confissão de fé, o caminhar é um verdadeiro canto de esperança e a chegada é um encontro de amor. O olhar do peregrino para a imagem da Virgem de Nazaré simboliza a ternura e a proximidade de Deus e da Mãe de Deus. O amor se detém, contempla o silêncio, desfruta dele em silêncio. Também se comove, derramando todo o peso de sua dor e de seus sonhos. A súplica sincera, que flui confiadamente, é a melhor expressão de um coração que renunciou à auto-suficiência, reconhecendo que, sozinho, nada é possível. Um breve instante de pedido sintetiza uma viva experiência espiritual.

Peregrinos do Círio somos todos nós, chamados a viver a experiência de um mistério que nos supera, uma realidade que envolve a vida de Igreja e supera nossa família, nosso bairro e nosso trabalho. Na Basílica Santuário Arquidiocesano de Nazaré, esperamos tomar decisões que marquem nossas vidas. O Círio e a Basílica contêm muitas histórias de conversão, de perdão e de dons recebidos que milhões de pessoas poderiam contar.

A piedade popular penetra delicadamente a existência pessoal de cada fiel e ainda que se viva em uma multidão, envolve toda a nossa vida. Nos diferentes momentos da luta cotidiana, muitos de nós recorremos a algum sinal do amor de Deus: um crucifixo, uma medalha, um rosário, uma vela que se acende para acompanhar um filho em sua enfermidade, um Pai Nosso recitado entre lágrimas, uma Ave-Maria, uma promessa, uma corda que nos faz próximos uns dos outros para nos aproximar de Deus, um olhar carinhoso para a imagem querida de Maria, um sorriso dirigido ao Céu em meio a uma simples alegria.

Nossa piedade popular mariana é uma maneira legítima de viver a fé, um modo de se sentir parte da Igreja e uma forma de ser missionários, onde se recolhem as mais profundas vibrações de nosso coração, de nossa cultura e mais ainda de nossa fé. No ambiente de secularização em que vivem nossos povos, o Círio continua sendo uma poderosa confissão do Deus vivo que age na história e um canal de transmissão da fé. O caminhar juntos para o santuário e a participação em outras manifestações da piedade popular, levando também os filhos ou convidando a outras pessoas, é em si mesmo um gesto evangelizador pelo qual o povo cristão evangeliza a si mesmo e cumpre a vocação missionária da Igreja. (Cf. Documento de Aparecida 259-264)

Não haja uma casa sem os sinais da devoção mariana! Apresentem-se o Rosário, as imagens da Virgem de Nazaré, os cartazes do Círio com tantos rostos de gente nossa, e as recordações dos votos feitos a Deus. Enfeitem-se as ruas e as casas com profusão de flores e cores. Continuem a ressoar os "vivas", as buzinas e os fogos de artifício. Emocionem-se todos, sem acanhamento! A cada pessoa que acolhe esta mensagem, como pastor da Igreja de Belém, entrego a tarefa de "não resistir ao Círio" e envolver, a modo de missão, seus parentes, amigos e vizinhos para a grande festa da Igreja em nossa Arquidiocese. Feliz Círio para todos!



Dom Alberto Taveira Corrêa
ARCEBISPO METROPOLITANO DE BELÉM DO PARÁ



Fonte: http://www.servaltar-belem.blogspot.com/

Programação Oficial do Círio de Nazaré - 2011



ABERTURA OFICIAL DO CÍRIO 2011
Dia 4 de outubro, às 19h, na Casa de Plácido, no Centro Social de Nazaré.

ABERTURA DA VIGÍLIA DE ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
dia 5 de outubro, às 8h, na Capela do Bom Pastor, no Centro Social de Nazaré.

APRESENTAÇÃO DO MANTO
Dia 5 de outubro, às 18h, na Basílica-Santuário de Nazaré.

CONCERTO MARIANO
Dia 6 de outubro, às 20h, “Um Canto para Maria”, na Basílica-Santuário de Nazaré.

ENCERRAMENTO DA VIGÍLIA DE ADORAÇÃO
Dia 7 de outubro, às 7h, na Capela do Bom Pastor, no Centro Social de Nazaré.

TRASLADO PARA ANANINDEUA/MARITURA
Dia 7 de outubro, às 9h, saindo a imagem da Virgem peregrina da Basílica-Santuário de Nazaré.

ROMARIA RODOVIÁRIA
Dia 8 de outubro, às 5h30, saindo da Igreja Matriz de Ananindeua, seguindo pela rodovia Augusto Montenegro até Icoaraci.

ROMARIA FLUVIAL
Dia 8 de outubro, às 9h, saindo do trapiche de Icoaraci para Belém, onde atraca na escadinha do cais do porto. A imagem da Virgem peregrina vem no navio “Garnier Sampaio”, da Marinha brasileira.

MOTO-ROMARIA
Dia 8 de outubro, às 11h30, promoção da Associação dos Motoqueiros de Belém, com o apoio da Diretoria da Festa de Nazaré.

DESCIDA DA IMAGEM

Dia 8 de outubro, às 12h30, na Basílica-Santuário. A imagem original de Nossa Senhora de Nazaré é retirada do Glória do Altar-Mor, ficando em veneração, durante toda a quinzena, em nicho ornado no presbitério.

MISSA DA TRASLADAÇÃO

Dia 8 de outubro, às 16h30, no Colégio Gentil Bittencourt.

TRASLADAÇÃO

Dia 8 de outubro. O traslado sai às 17h30, do Colégio Gentil Bittencourt, percorrendo o mesmo trajeto do Círio, em sentido contrário.

MISSA DO CÍRIO
Dia 9 de outubro, às 5h, na Catedral de Belém.

CÍRIO DE NAZARÉ

Dia 9 de outubro. A grande procissão sai às 6h30, rumo à Praça Santuário de Nazaré.

CICLORROMARIA
Dia 15 de outubro, às 8h, na Praça Santuário.

MISSA ROMARIA DA JUVENTUDE
Dia 15 de outubro, às 16h, paróquia de Sta. Maria Gorethe.

ROMARIA DA JUVENTUDE

Dia 15 de outubro, às 17h, saindo da paróquia de Sta. Maria Gorethe para a Praça Santuário.

ROMARIA DAS CRIANÇAS
Dia 16 de outubro, iniciando com missa campal na Praça Santuário, às 7h.

PROCISSÃO DA FESTA
Dia 23 de outubro, na Praça Santuário, às 8h.

MISSA DE ENCERRAMENTO
Dia 23 de outubro, às 19h30, na Praça Santuário, celebrada pelo Arcebispo de Belém.

SUBIDA DA IMAGEM
Dia 24 de outubro, às 5h30, na Basílica-Santuário de Nazaré.

MISSA DO RECÍRIO
Dia 24 de outubro, às 6h, na Praça Santuário.

RECÍRIO PARA O COLÉGIO GENTIL

Dia 24 de outubro, às 7h, na Praça Santuário.


Fonte: http://www.ciriodenazare.com.br/

Cartazes Oficiais do Círio de Nazaré 2011: "As Caras do Círio"

1ª TIRAGEM


2ª TIRAGEM



Entre os muitos símbolos marcantes da história do Círio de Nossa
Senhora de Nazaré, de Belém do Pará, o CARTAZ tem assumido ao longo
dos anos um importante papel na apresentação desta que é a maior festa
religiosa do Mundo. Passou de uma simples peça de divulgação a uma ver-
dadeira obra de arte, com local de destaque em todos os lares, repartições
públicas, empresas, etc, não só no Pará como nos outros Estados brasileiros.
A grande procura e, consequentemente, o aumento de sua tiragem a
cada ano, mostram bem esta realidade. Pesquisas conjuntas do DIEESE/PA
e Diretoria da Festa de Nazaré apontam que em 2011, o cartaz do Círio vai
bater um novo recorde: serão confeccionados 880 mil exemplares, a maior
tiragem nos últimos 12 anos.
O primeiro Cartaz do Círio de que se tem notícia foi produzido em
1882; festeja, portanto, 129 anos de criação. Mas o Cartaz 2011 quer honrar
a Virgem de Nazaré ilustrando a grandiosidade de sua Festa homenageando
as pessoas que fazem com que o Círio seja a maior procissão católica do
Mundo. Donde a grande novidade: o fundo do Cartaz consiste numa espécie
de mosaico feito com fotos doadas espontaneamente pelos próprios fiéis.
Na verdade, essa idéia desenvolvida pela Mendes Comunicação quer
ilustrar o cumprimento daquela profecia cantada pela própria Virgem Naza-
rena: “Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o
Poderoso fez para mim coisas grandiosas” (Lucas 1, 48-49).

Feliz Círio a todos!

Polícia Militar do Pará festejará o seu 29º Círio em honra de N. Sra. de Nazaré



Nesta quinta-feira (06) a partir das 16h, com saída do quartel do Batalhão de Polícia de Choque, à rua Fernando Guilhom, em Belém; terá início mais uma trasladação da imagem peregrina de N. Sa de Nazaré da PMPA para o Santuário de Fátima; onde, na sexta-feira (07), será celebrada às 07h a Santa Missa missa e logo em seguida o 29º Círio da Polícia Militar que percorrerá cerca de 8 kilômetros pela avenida Duque de Caxias até o quartel do Comando Geral da PMPA.




O Capelão da Polícia Militar (Coronel PM) Pe. Eloy Wayth, lembra que todos estão convidados para mais este momento de agradecimento a Deus e de pedido por todos os que fazem a Polícia Militar.


Fonte: http://www.pm.pa.gov.br/

Conversa com o meu povo: Dom Alberto Taveira - Perdoar sempre?

Jornal Voz de Nazaré - Edição de 09 a 15 de setembro de 2011


O coração de Deus é apaixonado pelo ser humano, criado por Ele à sua imagem e semelhança. Deus não nos ama porque sejamos amáveis, mas para que sejamos bons. Seu amor é gratuito. Esta paixão de amor se manifesta de modo único na misericórdia, com a qual as feridas são sanadas e todos podem erguer-se do chão pisado dos próprios pecados. Ele põe num prato da balança nossas falhas e no outro a obra de suas mãos, para dizer, continuamente, que somos mais importantes do que todos os limites. Acreditar no Pai misericordioso!

Trata-se de uma história de salvação a que Deus constrói conosco, infinitas vezes renovada quando dele nos aproximamos. Desde o princípio, os apóstolos de Jesus e seus discípulos de todos os tempos tiveram que entrar nesta aventura da misericórdia. Em nome dos outros, coube a Pedro perguntar a Jesus sobre a "contabilidade" da misericórdia (Cf. Mt 18, 21-35). O perdão recebido de Deus há de ser repartido setenta vezes sete vezes! É para trazer os critérios do Céu à terra. Como Deus nos deu o precioso dom da liberdade, assenta-se conosco à mesa da vida para barganhar! Doa uma misericórdia infinita, mas exige a contrapartida. Quer uma opção consciente pelo perdão e pela misericórdia, de cuja presença o mundo tem sede e fome. Escolher o caminho do perdão!

A prática se inicia em casa, estende-se ao trabalho e à convivência comunitária e social. Dar o perdão e pedir perdão é um bom começo. Quem espera o esquecimento para dizer que perdoou as faltas alheias não entendeu a misericórdia. Merecimento tem quem acolhe a outra pessoa mesmo lembrando as ofensas! E esta é uma verdadeira ginástica, que pede muitas vezes esforço hercúleo, de homens e mulheres fortalecidos pelo Espírito Santo, dispostos a acolher este dom vindo do alto. Dar o primeiro passo!

"O rancor e a raiva são coisas detestáveis; até o pecador procura dominá-las... Lembra-te do teu fim e deixa de odiar, pensa nos mandamentos e não guardes rancor ao teu próximo" (Cf. Eclo 27,33-28,9). Acalmar a ira é outro passo. Há pessoas que se exercitam no autocontrole dos impulsos naturais da raiva. Não se trata apenas de "contar até dez", mas olhar as pessoas e os acontecimentos com os critérios de Deus, descobrindo que em todos existe uma marca de bondade, maior do que o mal que assola. Abrir-se para a cura que Deus quer realizar!

Temos à disposição, pela bondade de Deus, o Sacramento da Reconciliação ou Penitência, a Confissão. Quando redescoberto, procurado e aproveitado, é instrumento precioso, oferecido por Deus, através de sua Igreja, para a cura dos corações feridos, com o qual é possível dizer com o salmista "Lava-me de toda a minha culpa, e purifica-me de meu pecado. Reconheço a minha iniquidade e meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, só contra ti eu pequei, eu fiz o que é mal aos teus olhos; por isso és justo quando falas, reto no teu julgamento. Eis que na culpa fui gerado, no pecado minha mãe me concebeu. Mas tu queres a sinceridade do coração e no íntimo me ensinas a sabedoria" (Sl 50, 4-8). Quem não o procura desperdiça a oportunidade única da graça. E sabemos que de um modo ou de outro as pessoas acabam falando de seus problemas. Mas é só no Sacramento que se pode ouvir a sentença da misericórdia: "Eu te absolvo dos teus pecados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo". Celebrar a misericórdia no Sacramento!

Abrindo os braços para a sociedade, muitas vezes nos assusta a impressão de que quase sai sangue dos noticiários, tal a preferência pelo mal a ser apregoado, cabe aos cristãos nadar contra a correnteza, fazendo propaganda do bem! Há alguns meios de comunicação que começam a desenvolver uma agenda positiva, comprometendo-se a fazer com que o bem faça notícia. A melhor forma de vencer o mal é justamente valorizar o bem existente em nossos ambientes. Do fundo do mar em que o homem bíblico via uma imagem do mal, emerge como ponta de um iceberg a força da marca criadora de Deus, que fez a todos para a realização e a felicidade. O bem é maior do que o mal!

Muitos terão condições de intervir nas estruturas da sociedade, para mediar os conflitos entre pessoas e grupos, exercendo um papel de inestimável valor. É o perdão em processo! E ainda, a Igreja Católica presta serviços de alcance internacional, através da Diplomacia Vaticana, considerada a mais competente, facilitando o diálogo entre os povos, tecendo os fios da reconciliação e da fraternidade universal. Entre pessoas e povos, perdoar sempre!

O Padre responde - Mons. Raimundo Possidônio: O Serviço Diaconal

Jornal Voz de Nazaré - Edição de 02 a 08 de setembro de 2011


Alberto Danin: Sou ouvinte da Rádio e TV Nazaré constantemente, mas tem um assunto que está me intrigando. Diácono pode realmente celebrar casamento?

Caro Sr. Danin: O diaconado/diaconato é um grau do Sacramento da Ordem (além do Bispo e do Presbítero). Existe desde a Igreja Primitiva. Atos dos Apóstolos (6,1-6) descreve como surgiram os diáconos na Igreja. Filipenses 1,1: os diáconos são apresentados unidos ao ministério do Bispo. 1Timóteo 3,8-13: as exigências para o diaconado, são basicamente duas: a direção da comunidade e a prática da caridade. A palavra diácono significa servidor-serviço: foi para isso que foi criado na comunidade, é a sua missão primeira (Mt 20,28) configurados a Cristo-Servo.

O concílio Vaticano II, através documento "Lumen gentium", número 29, determina as funções dos diáconos (isso está também no Código de Direito Canônico ): "Fortalecidos com a graça sacramental, servem ao Povo de Deus na diaconia da liturgia, da palavra e da caridade em comunhão com o Bispo e seu presbitério. ... deve administrar solenemente o batismo, conservar e distribuir a Eucaristia, assistir e abençoar o matrimônio em nome da Igreja (por delegação), levar o Viático aos moribundos, presidir ao culto e às orações dos fiéis, administtrar os sacramentos, oficiar exéquias e enterros. Quando preside a Celebração da Palavra pode pregar (homilia)".

Há dois modos de ser diácono: o diácono que pode ser ordenado presbítero (chamado de transitório) e o diácono permanente - diácono para o resto da vida: homens casados que são indicados pelos padres da Arquidiocese e que gozam de boa reputação e preenchem os requisitos exigidos pela Igreja. Temos uma escola diaconal chamada Santo Efrém, em que o candidato se prepara por três anos para receber o sacramento. É um curso de Teologia que funciona no Centro de Cultura e Formação Cristã.

Sendo o diaconato permanente uma vocação, cremos ser importante destacar o valor do mesmo para nossa Igreja, pelo que eles fazem e pelo que eles são, pelo belo testemunho de vida deles e de suas famílias - esposa, filhos, parentes - que os apoiam em sua missão e pelo desapego, disponibilidade e serviço. Devemos ser gratos aos diáconos por tudo que eles realizam entre nós.

"Sem diaconato permanente falta uma parte essencial do corpo da Igreja" Foi o que disse o arcebispo de Maringá (PR) e presidente da Comissão de Atualização das Diretrizes do Diaconato Permanente, dom Anuar Battisti, durante a Assembleia Geral da CNBB, em maio passado.

Há também em estudo por parte dos Bispos um texto das Novas Diretrizes para o Diaconato Permanente, documento nº74 da CNBB. O documento está em processo de atualização desde agosto de 2010.

Conversa com o meu povo: Dom Alberto Taveira - Ele está no meio de nós

Jornal Voz de Nazaré - Edição de 02 a 08 de setembro de 2011.


A vida dos cristãos está sujeita às mesmas limitações existentes nas outras pessoas, tanto que a história da humanidade os mostra participantes e responsáveis por muitos conflitos e crises. Se nos falta a necessária vigilância, podemos estragar mais do que contribuir para o aperfeiçoamento das relações entre as pessoas. E aqui tocamos numa grande sede de relacionamentos autênticos que conduzam à felicidade e à paz.

A convivência humana é tecida por contrastes, conflitos de interesse, visões diferentes, gostos, opções, pelo fato de sermos diferentes os dos outros, ainda que iguais quanto à dignidade com que Deus nos criou. Desde os primórdios, a experiência do povo da Bíblia inculcou uma grande responsabilidade recíproca entre as pessoas. "Caim disse a seu irmão Abel: Vamos ao campo! Mas, quando estavam no campo, Caim atirou-se sobre seu irmão Abel e o matou. O Senhor perguntou a Caim: Onde está teu irmão Abel? Ele respondeu: Não sei. Acaso sou o guarda do meu irmão? 0 que fizeste?, perguntou o Senhor. Do solo está clamando por mim a voz do sangue do teu irmão" (Gn 4, 8-10)!

No livro do profeta Ezequiel (Ez 33, 7-9), nós somos considerados responsáveis pelos outros! "Quanto a ti, filho do homem, eu te coloquei como sentinela para a casa de Israel. Logo que ouvires alguma palavra de minha boca, tu os advertirás de minha parte. Se eu disser ao ímpio que ele deve morrer, e não lhe falares advertindo-o a respeito de sua conduta, o ímpio morrerá por própria culpa, mas eu te pedirei contas do seu sangue. Mas se tiveres advertido o ímpio a respeito de sua conduta para que a mude, e ele não a mudar, o ímpio morrerá por própria culpa, mas tu salvarás a vida".

Nas relações entre povos, a solução de conflitos muitas vezes pede a presença de um "mediador", pessoa ou organização capaz de ouvir as partes envolvidas com a necessária isenção, administrar as concessões recíprocas, estimular os passos de aproximação a serem dados e selar os pactos. Quando falta esta figura, as diferenças se radicalizam e as feridas permanecem abertas. Basta olhar ao nosso redor para ver quanto aumentam os conflitos entre pessoas, grupos, classes sociais e nações porque falta uma presença isenta que estabeleça os laços. E nós temos à disposição aquele que é caminho, verdade e vida, presença que restaura as relações e quer estar permanentemente entre nós!

O Evangelho de São Mateus, no discurso de Jesus sobre a vida em Comunidade (Cf. Mt 18, 1-34), estabelece algumas características do relacionamento entre os cristãos: o valor das crianças e dos pequeninos, o cuidado para não escandalizá-los, a correção fraterna e a oração em comum. É como um manual de "boas maneiras", mas com um segredo especial. Trata-se da presença de Jesus em nosso meio. Quantas vezes repetimos "Ele está no meio de nós!"! Não se trata de uma frase de efeito, mas de uma das presenças verdadeiras do único mediador (1 Tm 2,5). Aquele que está presente no íntimo de cada um de nós, presente em sua Palavra, no irmão que passa ao nosso lado, na Eucaristia e nos pastores da Igreja está realmente entre aqueles que se reúnem em seu nome! Só que esta presença depende do acordo entre as pessoas. Jesus quis depender de nossa capacidade de amar-nos reciprocamente. Condescendência de amor, responsabilidade imensa!

Para tê-lo assim presente entre nós e experimentar os frutos de tão boa companhia, é necessário colocar-se de acordo (Mt 18, 19), superando a desconfiança, estar prontos a dar a vida uns pelos outros (Jo 13, 34-35; 15, 12-17), escolhê-lo como o grande motivo para estar juntos. No trato com as outras pessoas, saber decidir-se por aquilo que não passa: "Não fiqueis devendo nada a ninguém, a não ser o amor que deveis uns aos outros, pois quem ama o próximo cumpre plenamente a Lei" (Rm 13, 8).

O resultado se faz sentir, pois a presença verdadeira de Jesus ilumina as decisões, equilibra as paixões, conduz ao perdão e à reconciliação e cria o clima necessário para a oração. O "acordo" entre as pessoas chegará ao Pai, pois não lhe interessa em primeiro lugar o resultado de eventuais discussões ou impasses, mas a caridade, que faz o Céu vir à terra e a terra subir ao Céu. Vale para as pessoas, vale para os grupos, vale para as nações. Difícil? Desafiador? Está em nossas mãos! "Nisto conhecerão todos que sois os meus discípulos: se vos amardes uns aos outros" (Jo 13, 35).

Nossa Área de Jurisdição Paroquial

Nossa Área de Jurisdição Paroquial

Nosso Sistema

Nosso Sistema

Seja Dizimista de nossa Paróquia!

Seja Dizimista de nossa Paróquia!